EU VOS AMO! VÓS SOIS A MINHA VIDA.

domingo, 28 de fevereiro de 2010

MONTE TABOR


1. Seis dias depois, tomou Jesus consigo a Pedro, Tiago e João seu irmão, e elevou-os à parte a um alto monte.

2. E foi transfigurado diante deles: seu rosto resplandeceu como o sol, e suas vestes tornaram-se brancas como a luz.

3. E eis que foram vistos Moisés e Elias conversando com ele.

4. Então Pedro disse a Jesus: "Senhor, é bom estarmos aqui; se queres, farei aqui três tendas; para ti uma, para Moisés uma e uma para Elias!".

5. Falava ele ainda, quando uma nuvem de luz os envolveu e da nuvem saiu uma voz dizendo: "Este é meu Filho, o Amado, que me satisfaz: ouvi-o".

6. Ouvindo-a, os discípulos caíram com a face por terra e tiveram muito medo.

7. aproximando-se Jesus, tocou neles e disse: "levantai-vos e não temais".

8. Erguendo eles os olhos a ninguém mais viram, senão só a Jesus.

9. Enquanto desciam do monte, ordenou-lhes Jesus dizendo: "A ninguém conteis esta visão, até que o Filho do Homem se tenha levantado dos mortos".

domingo, 21 de fevereiro de 2010

NATUREZA ENFURECIDA


A natureza revoltou-se mais uma vez. Desta vez tocou-nos directamente, ao ver o povo da bela ilha da Madeira, morrer e sofrer por mais esta calamidade da natureza. Para estes irmãos vai a minha compaixão e a minha oração. Senhor dai forças e coragem aos que sobreviveram e se encontram feridos, ou com as suas vidas desfeitas pelas perdas que tiveram. Que não lhes falte o pão nosso de cada dia, e a Vossa força para lutarem. Dai o eterno descanço áqueles que perderam a vida. Senhor tende piedade do povo da Madeira!
Maria

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Jesus ama-me!


Hoje passei um dia triste, o tempo frio e chuvoso também contribuío para isso. Deixei para o fim do dia para ir à missa. No princípio estava tão ansiosa, que não sabia bem se queria estar ali ou não. Era uma ansiedade enorme, já não levei relógio com receio que estivesse sempre a olhar para ele, dado o meu estado de espírito. Acontece porém, que após a consagração, invadiu-me uma tal paz e sossego que ficaria ali por toda a noite. Parecia que o Espirito Santo tinha descido sobre mim. Não sei porquê o primeiro pensamento que me veio à cabeça foi Jesus a orar no Monte Tabor.
Como Jesus é Bom para mim, sem que eu o mereça!
Maria

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

BLOGUE


Meus amigos venho agradecer-vos o estarem a seguir os meus blogues, por enquanto ainda estou no principio e um pouco verde. Mas com o tempo lá chegarei. É uma experiência de que estou a gostar muito e a seguir com muito amor e fé em Nosso Senhor Jesus Cristo. Uma espécie de apostolado e partilha, de sentimentos, fé, e comunhão fraterna. É ao mesmo tempo um sítio de encontro com Deus. Tenho um outro blogue que foi o primeiro que fiz e que tem estado por inesperiência minha inacessível. Para o caso de o quererem consultar terão de ir ao meu perfil e lá consta na minha lista de blogues, o seu nome é: A NATUREZA E DEUS.
Abraço fraterno.
Maria

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010


Visit Conhecer e seguir Jesus

BREVE BIOGRAFIA DA MADRE TERESA DE CALCUTÁ



Agnes Gonxha Bojaxhiu, a futura madre Tereza, nasceu no dia 26 de agosto de 1910 em Skopje, Macedonia, de una familia de ogirem albaneza. O pai, respeitado homem de negócios, morreu quando ela tinha oitos anos, deixando a mãe de Agnes na condiçao de ter que abrir uma atividade de bordado e fazenda para poder manter a família. Depois de ter transcorrido a adolescencia impenhada fervorosamente nas atividades parroquiais, Agnes deixou a sua casa em setembro de 1928, entrando no convento de Loreto a Rathfarnam, (Dulim), Irlanda, onde foi acolhida como postulante no dia 12 de outubro e recebeu o nome de Tereza, como a sua padroeira, Santa Tereza de Lisieux.

Agnes foi enviada pela congregação de Loreto para a India e chegou em Calcutá no dia 6 de janeiro de 1929. Tendo apenas chegado lá, entrou no noviciado de Loreto, em Darjeerling. Fez a profissão perpétua come irmã de Loreto no dia 24 de maio de 1937, e daquele dia em diante foi chamada Madre tereza. Quando viveu em Calcutá durante os anos 1930-40, ensinou na escola secundária bengalese, Sta Mary.

No dia 10 de setembro de 1946, no trem que a conduzia de Calcutá para darjeeling, Madre Tereza recebeu aquilo que ela chamou “a chamada na chamada”, que teria feito nascer a família dos Missionários da Caridade, Irmãs, Irmãos, Padres e Colaboradores. O conteúdo desta inspiração é revelado no objetivo e na missão que ela teria dado ao seu novo Instituto: “Saciar a infinita sede de Jesus sobre a cruz de amor e pelas almas, trabalando para a salvação e para a santificação dos mais pobres entre os pobres”. No dia 7 de outubro de 1950, a nova congregação das Missionárias da Caridade foi instituida oficialmente como instituto religioso pela Arquidiocese de Calcutá.

Ao longo dos anos 50 e no inicio dos anos 60, Madre Tereza estendeu a opera das Missionárias da Caridade seja internamente dentro Calcutá, seja em toda a India. No dia 1 de fevereiro de 1965, Paulo VI concedeu à Congregação o “Decretum Laudis”, elevando-a a direito pontificio. A primeira casa de missão aberta fora de Calcuta foi em Cocorote, na Venezuela em 1965. A congregação se expandiu em toda a Europa (na periferia de Roma, a Torre Fiscale) e na Africa (em Tabora, em Tanzania) em 1968

Do final dos anos 60 até 1980, as Missionárias da Caridade cresceram seja em número de casas de missão abertas em todo o mundo, seja no número dos seus membros. Madre Tereza abriu fundações na Australia, no Vizinho Oriente, na America do Norte, e o primerio noviciado fora de Calcutá em Londres. Em 1979 Madre Tereza recebeu o Premio Nobel pela Paz. No mesmo ano existiam já 158 casas de missão.

As Missionárias da Caridade chegaram aos países comunistas em 1979, abrindo uma fundação em Zagabria, na Croácia, e em 1980 em Berlim Este. Continuaram a estender a sua missão nos anos 80 e 90 abrindo casas em quase todos os países comunistas, incluindo 15 fundações na ex União Soviética. Não obstante os repetidos esforços, Madre Tereza não pode abrir nenhuma fundação na China.

Em outubro de 1985 Madre tereza falou no quadragésimo aniversário da Assembleia Geral das Nações Unidas. Na vigilia de Natal do mesmo ano, abriu em Nova York o “Dom de Amor”, a primeira casa para os doentes de AIDS. Nos anos seguintes, outras casa seguiram esta casa de acolhimento nos Estados Unidos e alhures, sempre especificadamente para doestes de AIDS.

No final dos anos 80 e durante os anos 90, não obstante os crescentes problemas de saúde, Madre tereza continuou a viajar pelo mundo para a profissão das noviças, para abrir novas casas de missão e para servir os pobres e aqueles que tinham sido atingidos por diversas calamidades. Foram fundadas novas comunidades na Africa do Sul, Albania, Cuba e Iraque, que estava dilacerado por causa da guerra. Em 1997 as irmãs eram cerca de 4000, presentes em 123 países do mundo nas mais ou menos 600 fundações.

Depois de ter viajado por todo o verão a Roma, New York e Washington, em condições de saúde delicadas, Madre Tereza voltou a Calcutá em 1997. Às 9:30 da noite do dia 05 de setembro de 1997, ela morreu na Casa Geral. O seu corpo foi transferido para a Igreja de São Tomas, adjacente ao Convento de Loreto, exatamente onde tinha chegado 69 anos antes. Centenas de milhões de pessoas de todas as classes sociais religiões, da India e do exterior lhe renderam homenagem. No dia 13 de setembro recebeu o funeral de Estado e o seu corpo foi conduzido em um longo cortejo através as estradas de Calcutá, sobre uma carreta de canhão que tinha trazido tambem os corpos de Mohandas Gandhi Jawaharlal Nehru. Chefes de nações, primeiros Ministros, Rainhas e enviados especiais chegaram para representar os países de todo o mundo.

Postulation of Mother Teresa

BALADA DA NEVE



Batem leve, levemente,
como quem chama por mim.
Será chuva? Será gente?
Gente não é, certamente
e a chuva não bate assim.

É talvez a ventania:
mas há pouco, há poucochinho,
nem uma agulha bulia
na quieta melancolia
dos pinheiros do caminho...

Quem bate, assim, levemente,
com tão estranha leveza,
que mal se ouve, mal se sente?
Não é chuva, nem é gente,
nem é vento com certeza.

Fui ver. A neve caía
do azul cinzento do céu,
branca e leve, branca e fria...
. Há quanto tempo a não via!
E que saudades, Deus meu!

Olho-a através da vidraça.
Pôs tudo da cor do linho.
Passa gente e, quando passa,
os passos imprime e traça
na brancura do caminho...

Fico olhando esses sinais
da pobre gente que avança,
e noto, por entre os mais,
os traços miniaturais
duns pezitos de criança...

E descalcinhos, doridos...
a neve deixa inda vê-los,
primeiro, bem definidos,
depois, em sulcos compridos,
porque não podia erguê-los!...

Que quem já é pecador
sofra tormentos, enfim!
Mas as crianças, Senhor,
porque lhes dais tanta dor?!...
Porque padecem assim?!...

E uma infinita tristeza,
uma funda turbação
entra em mim, fica em mim presa.
Cai neve na Natureza
. e cai no meu coração.

Augusto Gil

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Vinde meu Jesus!
















Oh! Meu Jesus preciso tanto de Vós, por Vossa infinita bondade Vinde em meu auxilio.
Estou cheia de dúvidas quanto a uma decisão a tomar. Senhor, se isso fôr para Vos servir e amar, e amar também as pessoas que me rodeiam, ajudai-me a decidir pelo melhor.
Sofro por esta indecisão, por esta talvez cobardia, Vinde e iluminai a minha alma. Ah! Assim é que eu vejo como ainda sou uma fraca, uma comodista, tão longe meu Jesus,
tão longe daquilo que Vós nos ensinas-Te a ser.
Maria

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

O Mandamento do Amor


Dou-vos um mandamento novo, que vos ameis uns aos outros, como Eu vos amei!
Maria

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

O CAMINHO


Para uns o fim, para outros o príncipio. Para meditar, cada um conforme o que a imagem lhe sugerir!
Maria